NOMEADOS

Vieira Matias

Amado da Silva

Licínio Moreira da Silva

Luís Amado

Pedro Matos

Vítor Crespo

D. António Pinheiro

Domingo, 26 de Novembro de 2006
D. António Pinheiro

Foto não disponível(1520-1582)

 

          Distinguiu-se como homem das letras, prelado e conselheiro, algumas vezes porém, mal sucedido. Como orador brilhante, D. António foi apelidado  «Cícero português». Reformou a Universidade de Coimbra e deixou diversas obras, entre as quais: «Tratado sobre os Salmos»; «Da Eloquência da Língua Portuguesa»; «Comentários de Quintiliano»; «Das Coisas Antigas de Portugal».

          Foi mestre do príncipe D. João, filho de D. João III e bispo de Miranda e de Leiria. Contam as crónicas que aquando da expedição de D. Sebastião ao Norte de África, D. António Pinheiro, ter-se-á deslocado à corte, para convencer o jovem rei a não partir. Como sabemos, não teve sucesso nesta diligência.  Igualmente sem sucesso, se terá deslocado a Madrid, tentando convencer Filipe II a não invadir Portugal.

          D. António Pinheiro foi, por tudo isto, um notável portomosense.

 Saber mais... e mais.
 

publicado por Joga às 00:18
link do post | ACRESCENTAR DADOS BIOGRÁFICOS | favorito
|
UMA INICIATIVA
PARTICIPE

Quem é, para si, o maior portomosense de sempre?

CONTRIBUTOS

(ordem alfabética)

- Ana Narciso
- João Neto
- José Carlos

 

VISITAS
 Cingular Phones   
subscrever feeds